Trabalho voluntário na África 2018: descubra como conseguir

Programas lidam com ajuda humanitária e preservação ambiental

Um trabalho voluntário na África pode ser uma experiência enriquecedora. Ao fazer o bem, o participante também tem acesso a um cotidiano completamente diferente. Essa mudança de perspectiva ajuda a entender as reais necessidades do mundo, contribuindo para a formação de pessoas preocupadas com os problemas sociais.

O voluntariado abre portas, inclusive, para o mercado de trabalho. Um intercâmbio do tipo sempre salta aos olhos dos recrutadores. É sinal de que o candidato demonstra empatia e espírito de equipe, além de ser engajado e proativo. Quem participa de um programa desses é capaz de resolver problemas sem esperar vantagens em troca.

Há muitos programas de trabalho voluntário na África.

Cuidar de animais em extinção é uma opção de trabalho voluntário na África. (Foto: Divulgação)

Oportunidades não faltam. Conheça algumas maneiras de voluntariar-se no continente africano.

Como realizar trabalho voluntário na África

Antes de tudo, avalie suas áreas de interesse. As tarefas a serem realizadas variam bastante, dependo da região para onde a pessoa vá. Recreação de crianças órfãs requer certas habilidades. Já atuar no salvamento de animais em extinção demanda outro perfil de colaborador.

Pesquise, também, sobre o país de destino. A África é um continente que abriga 58 nações, cada qual com sua cultura. Conhecer um pouco dos costumes e das tradições do povo, antes da viagem, ajuda no processo de adaptação.

Feito o dever de casa, basta recorrer a uma destas opções.

1 – Agência de intercâmbio

Se você nunca se aventurou do outro lado do Atlântico, essa é a alternativa mais indicada. As agências prestam auxílio em todo o processo anterior ao embarque. Isso inclui solicitação de visto, vacinas e agendamento de hospedagem e traslados.

A AIESEC é uma organização sem fins lucrativos que oferece intercâmbios sociais e profissionais. O interessado deve ter entre 18 e 30 anos. Outras empresas espalhadas pelo Brasil também abrem possibilidade de conciliar cursos de idiomas com atividades de voluntariado. Informe-se nos escritórios da sua cidade.

2 – African Impact

Essa entidade faz a ponte entre ONGs e sujeitos interessados em trabalho voluntário na África. São dezenas de programas cadastrados, em áreas como Educação, Saúde, Esporte, Desenvolvimento Econômico e Preservação Ambiental.

A lista de países atendidos é variada. África do Sul, Malauí, Quênia, Tanzânia e Zâmbia são alguns deles. No site da African Impact (em inglês), você pode tirar dúvidas sobre os projetos, do tempo de dedicação exigido aos custos para a empreitada – vale lembrar que os recursos para viagem partem do próprio bolso do voluntário.

3 – ONGs

As ONGs na África precisam de pessoas para trabalho voluntário. (Foto: Divulgação)

O mundo está cheio de problemas, mas há muita gente disposta a resolvê-los. Pesquisando bem, você pode conhecer organizações não governamentais e comunicar-se diretamente com elas.

Ofereça seus serviços. Um médico pode estar pronto para exercer ajuda humanitária. Um arquiteto pode colaborar na construção de casas sustentáveis. Um estudante, ainda em formação acadêmica, pode ser mais um a somar forças nos mutirões. Às vezes, basta alguém que seja “pau para toda obra” e encare qualquer desafio.

Que tal pôr em prática o seu desejo de mudar o mundo? Um trabalho voluntário na África com certeza transformará não só a vida dos outros, mas a sua, também. Se você gostou das dicas, compartilhe o post com outros amigos interessados na experiência!

Comente