Vagas para trabalhar na Disney em 2018: confira oportunidades

Se você ainda está na faculdade, mas já pretende viver uma experiência no exterior, uma sugestão é procurar vagas para trabalhar na Disney em 2018. Essa verdadeira fábrica de sonhos recruta jovens do mundo inteiro para auxiliar nas operações de seus parques temáticos.

Não se trata apenas de um emprego divertido. Essa é a chance de desenvolver habilidades profissionais numa das mais respeitadas empresas do entretenimento. Além disso, conhecer colegas de diversos países também ajuda a fortalecer o networking e, quem sabe, vislumbrar uma carreira internacional.

Veja também: Emprego nos Estados Unidos para brasileiros

Consiga vagas para trabalhar na Disney em 2018

A Disney é exemplo de inovação e de excelência no atendimento ao cliente. Esses valores são transmitidos às equipes por meio de programas de treinamento. Ou seja, quem passa por uma formação dessas aprende com os melhores – e pode destacar-se no mercado de trabalho, depois.

Para conquistar uma oportunidade de atuar nos parques temáticos da Flórida ou da Califórnia, o candidato precisa cumprir alguns requisitos básicos. É necessário ter inglês fluente, ser maior de 18 anos e estar matriculado em um curso universitário.

A partir daí, vale dar uma olhada na página dos Disney International Programs para verificar qual modalidade é a mais adequada. A seguir, confira um pouco sobre cada uma delas.

Muitos brasileiros estão querendo trabalhar na Disney em 2018.

Academic Exchange Program

Esse programa exige que a instituição de ensino do jovem mantenha parceria de intercâmbio com alguma universidade norte-americana participante. O aluno pode cursar disciplinas nos Estados Unidos e, ao mesmo tempo, ser um cast member no Walt Disney World Resort.

Há vagas para trabalhar na Disney em 2018, entre outras funções, como concierge, vendedor, recepcionista, salva-vidas, assistente de figurino e até personagem. Isso mesmo: alguns estrangeiros são treinados para desempenhar o papel de Donald, Minnie, Pateta ou outra figura dos desenhos animados.

Cultural Representative Program

Os complexos de entretenimento não se resumem aos parques de diversões e aos castelos. Há, por exemplo, pavilhões destinados a representar a história, a cultura e as tradições de diferentes países do mundo. E os visitantes devem ser recebidos, de preferência, por nativos daquele lugar.

O Brasil é uma das nações contempladas. Para atuar nesses ambientes, a pessoa precisa demonstrar entusiasmo e receptividade, pois lidará com o público – muitas vezes, formado por grandes grupos de latino-americanos. Isso significa que a comunicação em português deve ser excelente. Nada de timidez!

Cultural Exchange Program

O participante desse programa deve estar matriculado numa graduação em seu país de origem. Durante as férias acadêmicas, geralmente entre novembro e março, ele viaja para trabalhar na Disney.

Jovens recém-graduados também podem se inscrever. As exigências, como nos casos anteriores, são extroversão e interesse nas oportunidades oferecidas. Elas incluem recreação, limpeza, alimentação, vendas, segurança e outras operações.

As vagas para trabalhar na Disney em 2018 são um meio de interagir com gente de todos os cantos do globo. O resultado é uma experiência engrandecedora, que ensina sobre diferentes culturas e também mostra a importância de cada pequeno serviço para que uma grande companhia possa funcionar com qualidade.

Ficou interessado? Já participou de algum desses programas? Deixe um comentário e compartilhe suas impressões!

Comente